Postagens antigas

BOLETIM MÉDICO SOBRE AS ÚLTIMAS HORAS DE JESUS





Relato aqui a descrição das dores de Jesus feita por um grande estudioso francês, o médico Dr. Barbet

No getsemane:"E seu suor tornou-se como gotas de sangue a escorrer pela terra". O suar sangue, ou "hematidrose", é um fenômeno raríssimo. Tal tensão extrema produz o rompimento das finíssimas veias capilares que estão sob as glândulas sudoríparas, o sangue se mistura ao suor e se concentra sobre a pele, e então escorre por todo o corpo até a terra.

As chibatadas: Golpeiam com chibatadas a pele, já alterada por milhões de microscópicas hemorragias do suor de sangue. A pele se dilacera e se rompe; o sangue espirra. As forças se esvaem; um suor frio lhe impregna a fronte, a cabeça gira em uma vertigem de náusea, calafrios lhe correm ao longo das costas. Se não estivesse preso no alto pelos pulsos, cairia em uma poça de sangue.

A coroa de espinho: Com longos espinhos, mais duros que aqueles da acácia, os algozes entrelaçam uma espécie de capacete e o aplicam sobre a cabeça. Os espinhos penetram no couro cabeludo fazendo-o sangrar (os cirurgiões sabem o quanto sangra o couro cabeludo).

Carregando a cruz: Colocam sobre os ombros de Jesus o grande braço horizontal da Cruz; pesa uns cinqüenta quilos. Jesus caminha com os pés descalços pelas ruas de terreno irregular, cheias de pedregulhos. O percurso é de cerca de 600 metros. Jesus, fatigado, arrasta um pé após o outro, freqüentemente cai sobre os joelhos. E os ombros de Jesus estão cobertos de chagas. Quando ele cai por terra, a viga lhe escapa, escorrega, e lhe esfola o dorso.









A crucificação: Os carrascos colocam a túnica, cada fio de tecido adere à carne viva: ao levarem a túnica, se laceram as terminações nervosas postas em descoberto pelas chagas. Os carrascos dão um puxão violento.

O sangue começa a escorrer. Jesus é deitado de costas, as suas chagas se incrustam de pé e pedregulhos. Os carrascos pegam um prego (um longo prego pontudo e quadrado), o apóiam sobre o pulso de Jesus, com um golpe certeiro de martelo o plantam e o rebatem sobre a madeira. Pode-se imaginar aquilo que Jesus deve ter provado; uma dor lancinante, agudíssima, que se difundiu pelos dedos, e espalhou-se, como uma língua de fogo, pelos ombros, lhe atingindo o cérebro. De sólido provoca uma síncope e faz perder a consciência.
Em Jesus não. Quando o corpo for suspenso na cruz, o nervo se esticará fortemente como uma corda de violino esticada sobre a cravelha. Um suplício que durará três horas. Os ombros da vítima esfregaram dolorosamente sobre a madeira áspera. Pregam-lhe os pés. O vulto é uma máscara de sangue. A boca está semi-aberta e o lábio inferior começa a pender.



A garganta, seca, lhe queima, mas ele não pode engolir. Tem sede. Um soldado lhe estende sobre a ponta de uma vara, uma esponja embebida em bebida ácida, em uso entre os militares. Um estranho fenômeno se produz no corpo de Jesus. Os músculos dos braços se enrijecem em uma contração que vai se acentuando: os deltóides, os bíceps esticados e levantados, os dedos se curvam. Tem sede de ar. A fronte está impregnada de suor, os olhos saem fora da órbita. Que dores atrozes devem ter martelado o seu crânio! Mas o que acontece? Lentamente com um esforço sobre-humano, Jesus tomou um ponto de apoio sobre o prego dos pés. Esforçando-se a pequenos golpes, se eleva aliviando a tração dos braços. Os músculos do tórax se distendem.



A respiração se torna mais ampla e profunda, os pulmões se esvaziam e o rosto recupera a palidez inicial. Porque este esforço? Porque Jesus quer falar: "Pai, perdoa-lhes porque não sabem o que fazem". Cada vez que quer falar, deverá elevar-se tendo como apoio o prego dos pés, inimaginável! Enxames de moscas, grandes moscas verdes e azuis, zunem ao redor do seu corpo; mas ele não pode enxotá-las. Logo serão três da tarde. A asfixia periódica do infeliz que está destroçado. Uma tortura que dura três horas. Todas as suas dores, a sede, as cãibras, a asfixia, o latejar dos nervos medianos, lhe arrancaram um lamento: "Meu Deus, meu Deus, porque me abandonastes?". Jesus grita: "Tudo está consumado!". Em seguida num grande brado disse: "Pai, nas tuas mãos entrego o meu espírito". E morre. "Ele fez tudo isso por amor a você! E você, o que faz por ele?!?"










Um comentário:

  1. A paz sou Pr.Claudio de São Paulo,interessante espero que muitos atraves deste boletim possam dar mais valor as suas vidas aquem já pagou um auto preço por nós.Convido vc também a participar dos programas que faço ao vivo de Sexta e Sabado das 22:00hs ás 23:59minutos ouça Web Rádio Ele Virá 24 Horas com Você www.radioelevira.com.Sou locutor e diretor desta web radio vai ser um prazer ter vc conosco a paz.Meu Faccebook:diesel@live.com ou Orkut:maximo.claudio@yahoo.com.br.

    ResponderExcluir

VISTANTES


Contador gratis

Postagens populares